segunda-feira, 2 de junho de 2014

A Visão Otimista do Brasil de Domenico de Masi

Desde que sua obra sobre o ócio criativo o tornou mundialmente conhecido, Domenico de Masi se tornou uma das grandes estrelas da academia, influenciando a sociologia, a administração e a economia. Em entrevista recente, o autor divulga sua nova obra e mostra um ponto de vista bastante otimista sobre o Brasil, particularmente no que tange à economia.


Algumas citações da entrevista:

" Dez anos atrás, havia no mundo 196 países. A Itália estava no 7º lugar (no ranking econômico), o Brasil estava em 10º lugar. Hoje, o Brasil está em 7º lugar, e a Itália em 10º. Esse é um motivo enorme. O Brasil é o quinto país exportador industrial do mundo. No Brasil há uma população de 200 milhões numa superfície que é 28 vezes maior que a da Itália. No Brasil não há conflitos de guerra com países vizinhos desde a guerra do Paraguai. A Itália fez guerra com todos os países em seu entorno, contra França, Alemanha, Espanha etc. No Brasil há uma redução, relativamente pequena, da classe mais pobre, a classe alta está aumentando. Na Itália, a classe alta vai diminuir, vai se proletarizar."

"Isso não é uma crise. O que é uma crise? Crise é uma doença passageira, que se toma um remédio e passa. Isso não é uma crise, é uma redistribuição mundial da riqueza. Que não é rápida, pode durar dois, três, cinco séculos. A China e o Brasil crescem; Estados Unidos, Itália e França, decrescem. A China tinha uma renda per capita de US$ 1 mil; na Itália era de US$ 30 mil. A renda per capita na Itália passou para US$ 3,6 mil, na China foi para US$ 4 mil. É uma redistribuição da riqueza, não é crise, é uma coisa completamente diferente."

quinta-feira, 29 de maio de 2014

A Desigualdade, de Acordo com Piketty

Não somos iguais, mesmo que nos digamos irmãos. Nunca fomos. E, de acordo com o livro de Thomas Piketty, "O capital no século XXI", a desigualdade está aumentando.

A obra ainda não conta com tradução para o Português (confesso que ainda não a li. Está na minha lista...), e causou um impacto muito grande internacionalmente. Apoiadores e críticos se atracam em debates acalorados sobre os resultados apresentados no livro, que sofreu elogio de ganhadores do prêmio Nobel. Mas o que causou tanta divergência?

Vejamos as ideias básicas do grupo de Piketty:
  • Falácia de que o capitalismo produz riqueza para todos. Há tendência de acumulação de renda a ponto de inviabilizar o capitalismo.
  • A distribuição da renda não acompanha o ritmo de acúmulo das riquezas, provocando como efeito imediato a degradação dos serviços públicos e pobreza em médio e longo prazos.
  • O acúmulo ilimitado de recursos está na base da desigualdade, e a solução seria a taxação das riquezas e propriedades globais. 

Estas ideias são explosivas, pois questionam a acumulação de bens e riqueza, e propõe taxações. O que você acha? Bom, eu acho que tenho de ler a obra assim que puder!

quarta-feira, 21 de maio de 2014

Muita Gente ainda Não pegou o Abono do PIS...

O PIS é o abono de um salário mínimo concedido anualmente aos trabalhadores que ganharam pouco no ano anterior.  Os critérios para recebimento são os seguintes:

"estar cadastrado no PIS/PASEP há pelo menos cinco anos; ter trabalhado com carteira assinada ou ter sido nomeado efetivamente em cargo público, durante pelo menos 30 dias no ano-base para empregadores contribuintes do PIS/PASEP (empregadores cadastrados no CNPJ); e ter recebido em média até dois salários mínimos de remuneração mensal durante o período trabalhado."

Nota recente do ministério do trabalho  divulgou que quase dois milhões de pessoas não haviam pego o seu abono. Imagine todo esse dinheiro circulando na economia, nas mão de quem trabalha e que precisa?

Converse com o seu amigo, com o seu funcionário, e lembre-o deste direito.

quinta-feira, 8 de maio de 2014

Acompanhe as Finanças da sua Cidade!

Como está o equilíbrio entre receita e despesa da sua cidade? Qual o impacto das transferências federais na arrecadação municipal? E qual é a arrecadaçaõ dos tributos? Estas e outras questões podem ser respondidas acessando-se o portal http://www.meumunicipio.org.br. O site disponibiliza dados públicos sobre as finanças de grande parte dos municípios brasileiros.

Para encontrar o seu município, basta utilizar uma busca simples e as informações disponíveis serão apresentadas, junto com as análises correspondentes. É mais um instrumento para se acompanhar e estudar as finanças municipais brasileiras.

Tela inicial do site

Dados da cidade de Fortaleza



sábado, 3 de maio de 2014

A China está Vencendo, com Humildade!

A questão sobre se a China ultrapassou ou não os Estados Unidos com maior economia do planeta é o tópico do momento. No entanto, para os chineses, este é apenas um avanço estatístico, sem impacto real. Não vejo os governantes chineses soltando fogos, nem sequer um feriado ou carnaval fora de época. O fato é que utilizando-se diversos critérios, pode-se afirmar que os norte americanos ainda estão em vantagem, mas se compararmos a renda por pessoa dos países, a China ainda é pequena, acanhada.
Não posso deixar de afirmar que torço pela China. Pela inovação que pode trazer, pelos produtos, pelo equilíbrio de forças. Que a China cresça, se humanize, e humanize os Estados Unidos, com seu exemplo de humildade. Para uma análise mais completa, leia aqui.


terça-feira, 22 de abril de 2014

Pagaremos Caro pelo Ano de 2014

Sinto que a aparente tranquilidade que vemos hoje é o prenúncio de um ano de problemas em 2015. Dificuldades estão vindo.


Com que base pode-se afirmar isso? Vamos em primeiro lugar listar os eventos que tornam este ano especial: temos uma copa do mundo largamente financiada pelo poder público; temos eleições em que se vislumbra a escolha da opção menos pior; temos uma economia mundial morna, sem grandes avanços; nossa inflação se insinua, controlada em grande parte por preços tabelados dos combustíveis e da energia. Não me parece um panorama animador.

Quem tem dinheiro para investir tem como escapar da inflação, com aplicações em títulos públicos, fundos e tesouro direto, que se tornam mais atraentes com uma maior taxa de juros. No entanto os setores produtivos sofrem e sofrerão mais ainda com as medidas de combate à inflação. Não está claro o que acontecerá com os preços dos combustíveis e da energia. Não vejo iniciativas em andamento quanto à produtividade e à eficiência do serviço público e das empresas brasileiras.

A copa é um caso à parte. As obras em andamento estão atrasadas, apresentam custos elevados, graves imperfeições, ou são simplesmente esquecidas antes de serem iniciadas. As mortes dos operários, os atrasos, erros e custos sujam o evento e divulgam pelo mundo uma imagem negativa. Estamos pagando caro por uma péssima propaganda do país. Ganhar o torneio não apagará esta mancha.

Quem assumir o país em 2015 fará que mudanças? Tomará que decisões? A campanha eleitoral já começou a meses, mas o que se sobressai é a mediocridade, a falta de ideias e a luta pelo poder e pelo tempo de propaganda na tv, seja na eleição presidencial, seja nos governos estaduais. Os governistas apoiam o governo, sem levar em conta o real mérito. A oposição critica o governo de forma igualmente acéfala. Escolheremos o candidato menos pior para todos os cargos, este é o quadro eleitoral.

Não podemos esperar o socorro chinês, pois as taxas de crescimento da República da China estão em queda. Teremos de sair das encrencas de 2015 com nossas próprias forças. Seria menos difícil se percebêssemos isso já em 2014.

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Desemprego de 5% em 2014: Não é hora de acomodação

Dados divulgados pelo IBGE atestam que o desemprego de 5% em março de 2014 é o menor índice desde 2002.

Esta é uma grande conquista, mas não é justificativa para acomodação. Mais do que nunca, melhorar a produtividade e a satisfação no trabalho são desafios para os trabalhadores. E para os governos e empresários, melhorar os níveis de renda da população e diminuir a desigualdade permanecem como objetivos distantes. Essas metas só serão atingidas com muito trabalho!


terça-feira, 15 de abril de 2014

Cai a procura por Crédito no Início de 2014

Os recentes aumentos da taxa Selic para combater a inflação estão diminuindo a procura por crédito. Esta é a posição mais recente da SERASA. A procura por crédito teria caído 3,2% em relação ao primeiro trimestre do ano passado.

Com o aumento dos juros, fazer financiamentos e empréstimos se tornou mais oneroso, e muitos consumidores estão adiando o consumo ou preferindo poupar e quitar dívidas a se arriscar mais. Vamos torcer para a inflação ser dominada para que os juros voltem a patamares mais aceitáveis.

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Queda nas Vendas de Imóveis Novos em 2014, em São Paulo

Novas notícias dão indícios de que o mercado imobiliário está em queda no país. Uma nota lançada estes dias relata que a venda de imóveis novos caiu 49%, em fevereiro de 2014, em relação ao mesmo período do ano passado, em São Paulo.

Pode não caracterizar uma bolha, mas é um tremendo pé no freio, com certeza!

Prudência a quem deseja comprar um imóvel!

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Como está o Rendimento da Poupança?

É sempre importante acompanhar o rendimento da caderneta de poupança, seja em períodos de aumento das taxas de juros, seja em momentos em que os juros baixam. Aliás, você sabe o rendimento da poupança este mês?



O banco central disponibiliza uma série temporal da poupança aqui, que pode ser útil a você.

sexta-feira, 28 de março de 2014

Tendência de Bolha Imobiliária no Mercado Comercial


Compartilho o link de reportagem da revista exame, que afirma que a bolha imobiliária brasileira estourou no mercado comercial, de galpões, prédios comerciais e shoppings. Confira aqui.


O fato é que vejo obras paralisadas e mais promoções nos imóveis residenciais também, mas isso não quer dizer que haja uma bolha neste setor.

A existência de bolha não implica que ela estoure. Uma bolha pode ser contornada de várias maneiras, ser diminuída, até que o risco se torne mais aceitável.

sexta-feira, 21 de março de 2014

GuiaBolso: Ferramenta Inovadora de Finanças Pessoais na Web

Gerenciar suas finanças é mais fácil quando se tem ferramentas adequadas. O guiabolso, ferramenta de software de finanças pessoais na internet, ganhou o prêmio Brazil Founders de inovação, o que é um bom indício de que este recurso deve ser testado para uso.

700 Vagas na Deloitte, em Várias Cidades

A consultoria Deloitte oferece cerca de 700 vagas em Fortaleza Belo Horizonte, Campinas, Recife, Salvador, Curitiba, Joinville, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Ribeirão Preto e São Paulo. Os candidados devem acessar o site htttp://www.seufuturonadeloitte.com.br/.

Esta notícia foi obtida aqui.

terça-feira, 18 de março de 2014

Você Largaria seus Estudos para Criar Aplicativos?

Você Largaria seus Estudos para Criar Aplicativos? Muita gente responderia sim a esta pergunta, como pode ser comprovado neste artigo.

Acredito que as condições no Brasil não sejam tão boas quanto lá fora, mas fazer aplicativos em inglês pode ser uma boa opção.


O que me espanta é o nível educacional de estudantes motivados por conta própria, que supera o de estudantes universitários de boas instituições de ensino. Na a verdade, o que você estuda é irrelevante. O que você produz com o seu conhecimento é que é realmente importa.

sexta-feira, 14 de março de 2014

Simulado de Renda Mínima e Entrada para Compra de Imóvel do Terra

Quer comprar um imóvel mas não sabe a renda mínima e a entrada mínima?

Veja esta simulação do portal terra: http://economia.terra.com.br/simulacao-credito-de-imovel-brasil/

Bons sinais da economia em janeiro pelo IBC-BR

O índice IBC-BR, divulgado pelo Banco Central, mostra crescimento em janeiro de 1,26.
É uma boa notícia para o início deste ano, mas este valor elevado não deve se refletir no PIB, pois a metodologia é bem diferente.

Coisas que odeio em livros de educação financeira...


Existem algumas coisas que odeio na literatura sobre finanças pessoais. Espero não incorrer nestes erros:
 - Propaganda de instituições ou produtos financeiros dentro dos textos. Tira a imparcialidade e a credibilidade;

- Apresentar formas de burlar qualquer tributo. A divulgação de formas de lavagem de dinheiro e ocultação de patrimônio para o não pagamento de impostos é imoral e nociva;

- Vender ou apontar meios de enriquecer. Muitos dos autores que vendem estas fórmulas penam para pagar as contas no fim do mês. São métodos que não funcionam;

- Fazer propaganda de consultoria em finanças pessoais. Quando um texto se resume a propaganda de serviços, perde potencial de contribuir para as pessoas.

O que você acha?

Alô mundo!

Alô, mundo! Colocarei neste blog algumas ideias sobre educação financeira. Você não é obrigado a concordar, mas é convidado a participar. Sugestões e dicas são bem vindas!

Obrigado!

Cláudio Leopoldino